Um Fórum de RPG baseado no jogo Fate/EXTRA CCC da TYPE-MOON


    Jardim Sereno

    Compartilhe
    avatar
    SE.RA.PH.
    Admin

    Badges :

    Jardim Sereno

    Mensagem por SE.RA.PH. em Dom Fev 14, 2016 9:50 pm

    Relembrando a primeira mensagem :

    O Jardim da Universidade é lar de um espaço onde alunos costumam aparecer para fazer pequenos encontros, decorado com uma estrada de pedras que circulam uma chafariz bem elegante, flores elegantemente posicionadas e alguns bancos de praça torna o local bem agradável para descansar.

    No fundo existe um prédio que dizem ser uma igreja, mas como o local está fechado faz tempo ninguém pode conferir seus conteúdos ou propósitos. Talvez seja uma área que será expandida futuramente em alguma reforma.

    Rotas:

    >>Arredores da Universidade - Visão Geral


    Última edição por SE.RA.PH. em Sab Fev 18, 2017 12:00 am, editado 1 vez(es)
    avatar
    Clyde Almond
    Membro

    Re: Jardim Sereno

    Mensagem por Clyde Almond em Qui Mar 09, 2017 10:05 pm

    Naquele momento, estava atento à conversa. Parecia não se importar com a loira segurando sua mão, aliás, parecia não se importar com nada. Mark não disse muito, mas havia algo. A tal de Hannabel que parecia saber de algo a mais. Virou-se para Jessie.

    A conhece? Seria bom se fôssemos perguntar para ela. — Depois, redirecionou-se para o ruivo.

    Você é o zelador daqui, correto? Por acaso sabe de algum aluno que tenha dito ser membro do PJ ou o mencionado de alguma maneira?


    _________________
    avatar
    Tohsaka Rin
    Membro

    Re: Jardim Sereno

    Mensagem por Tohsaka Rin em Qui Mar 09, 2017 10:05 pm

    Enquanto todos conversavam, uma garota ouvia todos sem se quer ser notada, logo ela fez questão de fazer sua presença conhecida por todos.

    "Esse é um assunto interessante que vocês três estão discutindo, mas é uma pena que vocês estejam mais perdidos do que galinhas sem cabeça. Francamente, não conseguem deduzir uma charada tão simples?"

    Do outro lado da fonte estava uma garota vestindo uma roupa vermelha e saia preta, aquela garota era conhecida por todos na Universidade: Tohsaka Rin, a garota mais popular e inteligente da escola, mas conhecida por ter uma personalidade extremamente rude, em especial com Clyde.

    "E pensar que você está metido nessa, Clyde. Heh, não é a toa que não aprenderam nada de relevante sobre os eventos de hoje. Talvez seja melhor desistir enquanto ainda tem tempo."

    Ela não media palavras com o rapaz, ela era assim desde que conheceu Clyde e tinha desenvolvido uma inimizade pelo garoto, apesar dessa inimizade ser um tanto unilateral.
    avatar
    Clyde Almond
    Membro

    Re: Jardim Sereno

    Mensagem por Clyde Almond em Qui Mar 09, 2017 10:19 pm

    Então percebeu uma voz familiar lhe chamar a atenção, junto dos outros. Não esperou uma resposta.

    Ah, Tohsaka. Não te notei aí... — Coçava a cabeça. Estava novamente vendo a garota ser rude com ele, no entanto (e como sempre), não parecia se expressar quanto à isso.

    Tem potencial no ramo do assassinato. Eu te contrataria. — Não gostaria de ser rude de volta, portanto lançaria aquilo como forma de descontrair a inimizade. Talvez Tohsaka entenderia errado, já que o moreno não lançava uma expressão sequer. Parecia até... seco.

    Acho que eu não posso desistir agora... Essa investigação está sendo interessante. Mas eu suponho que saiba disso mais do que qualquer um, certo? Por acaso também tem uma marca?


    _________________
    avatar
    Jessie Jaimes
    Membro


    Ficha do personagem
    HP HP:
    215/215  (215/215)
    MP MP:
    175/175  (175/175)
    GP GP:
    98/98  (98/98)

    Re: Jardim Sereno

    Mensagem por Jessie Jaimes em Qui Mar 09, 2017 10:41 pm

    Hannabell...Mark, PJ, Graal...isso tudo tá tão confuso.Quanto mais investigo, mais as informações se despedaçam. Isso não é bom, eu tinha esperança que esse ruivo soubesse de algo, ou ele é um bom ator, ou realmente não tem ideia do que falamos. Frustrante.

    Me virei para o lado, ainda segurando a mão dele. Estava quente, diferente da minha que gelava aos poucos com o que ela dizia. Sim, a conhecida-famosa-nada-chamativa-nada-menina-perfeita-e-preferida-dos-estudantes-Tohsaka. No entanto, minha antipatia por ela parecia nula naquele instante. Ela surgiu como uma agulha num palheiro. Subitamente e sem perceber, desvencilhei minha mão dele e caminhei até ela.

    __Tohsaka, você...não veio aqui para caçoar de nós dois, não é? Você...sabe que...não posso desistir, e eu...adoraria derrotá-la em uma competição.

    Alfinetei, não era mentira. Eu queria mesmo derrotá-la. Não fazia idéia até onde ela nos revelaria o que tinha conhecimento, mas eu precisava tentar descobrir. Minha agonia era demasiadamente grande. O tempo corria, e era como se eu não pudesse participar.

    __Você sabe sobre a competição dessa Guerra? Sabe o que precisa para ser aceito? Eu quero vencê-la, eu preciso participar e como somos duas mulheres maduras, sei que você tem algo para mim. O que quer em troca?


    _________________
    avatar
    Mark Vaan
    Membro

    Re: Jardim Sereno

    Mensagem por Mark Vaan em Qui Mar 09, 2017 11:27 pm

    Mark olhava sério para Tohsaka após ter uma ideia da personalidade dela apenas deu um suspiro.

    "Oy, você parece bem confiante... uhh, Tohsaka, não é? Se o progresso deles dois a incomoda tanto então dê uma dica para eles, não é nada demais... não é?"

    Ele cruzava os braços, não estava impressionado com a personalidade imponente de Rin.
    avatar
    Tohsaka Rin
    Membro

    Re: Jardim Sereno

    Mensagem por Tohsaka Rin em Qui Mar 09, 2017 11:47 pm

    Rin mantinha o olhar de superioridade com os três, sabia que agora tinha completo controle da conversa como sempre conseguia, eram pessoas extremamente ordinárias esses três.

    "Heh, com o seu baixo nível de atenção não me surpreenderia se um cadeirante te alvejasse pelas costas, Clyde."

    Ela então passava as mãos em suas madeixas e as jogava para o lado como de costume, apenas para voltar sua atenção para Jessie. Ela ouvia tudo que ela falava apenas ficando mais irritada a cada palavra.

    "E enquanto a você, acha que eu trabalho caridade? Se quer algo do tipo você pode preparar sua carteira, pois não saíra barato, mas garanto que não tenho como te ajudar com seu plano de me derrotar. Seria mais fácil você reencarnar 3 vezes seguidas para conseguir empatar apenas."

    Ela realmente não media palavras com os insultos, como ela conseguia ser tão rude com os outros?

    "Já você, Sr. Ciclope. Eu não ligo muito para o que acontece com esses dois, não é como se fossem meus amigos ou algo do tipo... eu apenas mantenho eles por perto pois ver o quanto eles são ruins reforça o quanto eu sou superior, em todos os sentidos possíveis."

    Ela então olhava para o céu e virava de costas. Aquilo era a verdadeira face de Tohsaka Rin: ídolo, excelente e uma das melhores alunas da universidade. Quando ela mantém a boca fechada ela aparenta ser o ápice de uma mulher elegante e de classe, mas tudo isso é perdido quando ela começa a falar - mostrando um lado mais brusco e rude.

    "De qualquer jeito, o evento principal se aproxima. Eu vou estar muito ocupada cuidando de mim mesma, por isso nossa relação está concluída por hora. Até mais. Se o destino permitir nos encontraremos novamente... quer dizer, olha, por favor vença, né? É uma promessa, ein?"

    Dizia isso sem a maior preocupação enquanto se retirava.

    "Não seria divertido se vocês perdessem antes de se quer entrarem na competição."

    E com isso ela se retira.
    avatar
    Jessie Jaimes
    Membro


    Ficha do personagem
    HP HP:
    215/215  (215/215)
    MP MP:
    175/175  (175/175)
    GP GP:
    98/98  (98/98)

    Re: Jardim Sereno

    Mensagem por Jessie Jaimes em Sex Mar 10, 2017 10:08 pm

    Ele realmente não sabe de nada? Parece gostar de justiça, está nos defendendo. Será que também odeia a Tohsaka? Pra mim ainda há algo nele que me faz desconfiar. De qualquer modo, essa garota irritante pede para ser esmurrada até sangrar. Porém eu...consigo ver claramente que ela se importa, talvez por uma competição como eu? Não sei explicar. Só sei que minhas palavras saíram instantaneamente.

    __Está tão afugentada assim? Nem mostramos nosso poder ainda Tohsaka, já está fugindo com o rabo entre as pernas? Não precisa ser tão rude, viemos aqui em paz e conversar normalmente, como pessoas sociais fazem. Eu sei que você é mais esperta que isso e que sabe o que está acontecendo aqui. Se prefere agir dessa forma, não terei outra alternativa a não ser te deixar no chão quando disputarmos. O que quer que seja. E quanto ao Clyde, se eu fosse você não o subestimaria. 

    Em seguida me virei para ele e segurei sua mão, puxando-o para perto.

    "O que fazemos agora sr. espertinho?"


    _________________
    avatar
    Clyde Almond
    Membro

    Re: Jardim Sereno

    Mensagem por Clyde Almond em Sex Mar 10, 2017 10:43 pm

    Ao ver Tohsaka ir embora, deixou com que um fino e quase imperceptível sorriso saísse de sua boca. Ficou quieto, vendo a loira segurar a sua mão e lhe questionar. Assentiu.

    Nada. Nós simplesmente vamos atrás dela e esperamos. — Dito isto, ele iria para onde quer que a morena teria seguido.


    _________________
    avatar
    SE.RA.PH.
    Admin

    Badges :

    Re: Jardim Sereno

    Mensagem por SE.RA.PH. em Sex Mar 10, 2017 10:47 pm

    Naquele instante, os três ali sentiram uma forte dor no pulso e acabaram por perder toda a força do corpo. Memórias de um tempo desconhecido entraram em suas mentes, absorvendo qualquer pensamento que teriam.

    Jamais vu.
    avatar
    Graceful Servant
    Membro

    Re: Jardim Sereno

    Mensagem por Graceful Servant em Sex Mar 10, 2017 11:13 pm

    A sua visão está distante, embaçada, há uma série de adjetivos para descrevê-la e caracterizá-la nesse momento; Há a sombra de um homem e ele está só, tentando conter os suspiros da solidão que o acompanha. E de repente, a luz o envolve calmamente. É aconchegante. Ele, está rodeado de pessoas que o encaram com simplicidade no olhar, mecanizadas por uma ignicação desconhecida. Fazem isso por algum motivo e ao mesmo tempo motivo algum; A presença da mulher o encanta, atraente e intrigante, arranca a atenção de seus olhos instantaneamente. Seus olhos emitem uma forte determinação e ela se destaca daqueles que estão presentes. Ele pode sentir que ela quer protegê-lo, mas...de que perigo? Nada iminente o desperta os instintos, somente o olhar que ela lança para ele. E na outra extremidade daquele vazio estranho, há uma outra presença. Diferentemente da anterior, emitindo em alto e claro uma aura ameaçadora. Não é possível enxergá-la, definir sua forma ou o seu rosto. Como anteriormente, a sua visão não está clara. Será que conseguirei alcançá-lo? Ele pode ouvir minha voz? Porque há algo nesse lugar que me prende, me impede de caminhar até ele. Se apenas pudesse ouvir minha voz em seu coração...
    - Não confie nas pessoas erradas, olhe para dentro de si e encontre a verdade. Fuja, o perigo está a sua frente e você olha, mas não o enxerga. Por quê ouve minhas palavras, e não as escutas? Seus sentidos foram tirados de si? Minha criança, não permita cair.
    avatar
    SE.RA.PH.
    Admin

    Badges :

    Re: Jardim Sereno

    Mensagem por SE.RA.PH. em Sex Mar 10, 2017 11:19 pm

    Após o sonho, Clyde se levanta apenas para notar que uma das marcas em sua mão tinha desaparecido. Jessie e Mark estavam caídos no chão.
    avatar
    Crazy Servant
    Membro


    Ficha do personagem
    HP HP:
    535/535  (535/535)
    MP MP:
    440/440  (440/440)
    GP GP:
    365/365  (365/365)

    Re: Jardim Sereno

    Mensagem por Crazy Servant em Sex Mar 10, 2017 11:58 pm

    *Em meio a um matagal grosseiro era possível sentir as folhas que espetavam sutilmente abaixo dos pés que se moviam buscando dar sustento ao corpo que se erguia e junto essa sensação vinha um calor abafado que aquecia a pele a fazendo ter a sensação de suor e não apenas isso... Era algo sufocante*
    -EU SEI QUE VOCÊ ESTÁ AI! SEI QUE PODE ME OUVIR, APAREÇA E ME ENFRENTE!
    *A voz soava como um rugido estridente que cortava o ar e doía os ouvidos de audição ainda mais sensível graças a escuridão que cobria os olhos ardidos, ela não conseguia abrir os olhos por causa da ardência, sim, ela, aquela garota... Ou talvez não fosse ela? Não havia como saber, mas ao que tudo indicava ela estava ali e sabia o que fazer, precisava sair dali o quanto antes*
     
    -Você sabe o que fazer, não é mesmo?
    *Uma voz doce e feminina ecoava a mente e parecia querer auxiliar a cega que agora andava sem destino, destino esse que a garota tentava seguir com base em seu tato, podia sentir as arvores e o ar quente e não apenas isso, ela podia sentir a deslocação do ar conforme suas mãos seguiam buscando um caminho e com isso a heroína podia sentir o que aquilo era, o que significava*
     
    -Fumaça, eu me esqueci...
    *Ela se lembrava de como tudo aquilo começou, da origem da situação e de como havia chegado ali e assim o tempo passava, ou melhor dizendo, retrocedia, Jessie não se via, mas via o que estava a sua frente, sim, agora ela enxergava e muito bem*
     
    -Você veio até meu reino, usurpou de meus tesouros, feriu meus companheiros e pisou em nossa honra e agora acha que se tornou um de nos? Não, eu sou a verdadeira justiça, aquele que rege os céus e então sou eu que escolho aqueles que nele habitam! Você não é merecedor, não até que a justiça seja feita...
    *Um, merecedor... Eram ditos masculinos que tornavam Jessie um rapaz, seria isso? Bem, ela não entendia muito bem, porém, sentia que era com ela que aquele homem falava, o homem por trás de um grandioso espelho que o refletia no topo de uma montanha, um homem de vestimentas galantes dignas de um imperador, digna daquele que comanda os céus, aquele cujo cabelos e olhos são verdes e puros como verdadeiras esmeraldas, todavia, aquele olhar tão belo e vivido estava carregado de revolta e somado a isso o palmo que emitia o brilho em orbe naquele tom verde começava a aumentar*
     
    -Eu irei tomar o que você tomou de nós e que assim a justiça seja feita!
    *O disparo da energia esmeralda rasgou os ventos frente a si e colidiu com a terra causando uma explosão imensa que ofuscou a visão daquele espelho que agora não refletia mais nada, nem mesmo o reflexo da garota que agora sentia uma imensa revolta em seu peito, chegava até mesmo toca-lo buscando manter seu coração acelerado ali dentro*
     
    -Como ele ousa... Como ele pode... Aquele desgraçado!
    *Estava realmente irritada e aquela raiva parecia querer rasga-la o peito e faze-la avançar de imediato até que então teve seu ombro segurado por alguém que ela não olhou diretamente, apenas abaixou a cabeça e mordeu o lábio inferior buscando conter aquele forte sentimento de ira*
     
    -Você pode mais do que isso e sabe disso, não deixe que a ira lhe exceda pois a misericórdia silencia uma mente caótica, vença-o, poupe-o, salve-os, vá e não se preocupe, eu irei me cuidar sozinha até você voltar.
    *O abraço veio de trás e isso a confortava, suas mãos seguiram até aquelas que estavam sobre sua barriga e agora era perceptível a sensação do mover do rosto, Jessie agora estava sorrindo fino e sua raiva parecia diminuir mesmo que sem cessar. Determinada a heroína se desvencilhava daquele abraço e movia sua cabeça positivamente, apesar de não ter aparente controle de seus movimentos ela sentia como se eles fossem voluntários e assim seguia correndo em mar aberto, sim, sobre as aguas, seus pés descalços ao qual possuíam apenas um tecido simples e negro que subia entre os dedos seguiam como se aquele elemento fosse definitivamente solido e seguiam velozes, passos precisos e ligeiros rumo ao destino final*
     
    -ESTÁ ME OUVINDO USURPADOR? VOCÊ VAI PAGAR POR TODAS AS SUAS AÇÕES!
    *Aquele homem majestoso seguia disparando mais uma orbe esmeralda contra aquele lugar já tomado pelas chamas graças ao primeiro abate e agora ali ela podia perceber que se encontrava em uma grandiosa floresta em uma região montanhosa, um ambiente familiar, realmente nostálgico, Jessie se sentia em casa e agora... Sua casa estava sendo queimada, seus amigos estavam gritando, pedindo socorro em gritos por mais que fossem todos animais, sim, ela era uma amante da natureza e iria protege-la, iria vinga-la!*
     
    -DESGRAÇADO!
    *Disparou então uma rajada de energia dourada contra o homem que se surpreendeu com tamanha ofensiva vinda do nada, todavia acabou a defendendo com maestria rebatendo aquela energia em uma outra direção. Após o feito ele encarava a loira carregado de desprezo e ela se deixando levar por suas emoções apenas avançou e assim o combate feroz acontecia entre eles e ali ocorriam trocas de chutes, socos, cabeçadas, pontapés e diversos outros feitos provenientes de artes marciais, realmente era um confronto acirrado que parecia não ter um pleno vencedor devido as forças equilibradas*
     
    -Pelo restante do meu povo, por aqueles que você matou sem misericórdia alguma, eu farei você sofrer! ESSE É O SEU FIM!
    *Ela o atingia com um golpe com o joelho na barriga seguindo com um em marreta, basicamente uniu os punhos fechados e os acertou em conjunto na cabeça do imperador que seguiu contra o chão o acertando violentamente causando um impacto cinético forte que abriu uma enorme cratera. Buscando averiguar se havia derrotado seu inimigo que estava perdido em meio a fumaça daquele incêndio e tamanha nevoa “toxica” incomodava a visão da mesma a fazendo começar a ver tudo embaçado e aos poucos ir perdendo a capacidade de visão para então sentir um forte impacto que a fazia sentir o corpo se desprender do chão e cair em uma espécie de moro, sentia-se rolando, sentia o gramado soltando e o corpo sendo sujo de terra, agora estava caída e não sabia onde, mas verdade fosse dita, o golpe que levou não mais doía, era como se seu corpo tivesse absorvido aquele impacto e a lei da física havia feito o resto*
     
    -EU SEI QUE VOCÊ ESTÁ AI! SEI QUE PODE ME OUVIR, APAREÇA E ME ENFRENTE!
    *Sim, havia retornado ao mesmo momento que acabou quase se esquecendo não é mesmo? Agora tudo estava devidamente encaixado e a história poderia continuar. Ali de pé ela não enxergava então tinha que seguir com as mãos e mesmo com essa tática a mesma acabava por receber um golpe ou outro vindo de pontos supostamente aleatórios e isso a fazia começar a se irritar novamente, odiava estar tão vulnerável*
     
    -Seus sentidos estão entorpecidos, você não pode confiar neles, por mais que esse lugar seja sua casa você não pode confiar no que sente e no que se lembra, escute o eco de sua alma, o soar da natureza, nada a sua volta é real e sim obra dele, mesmo que abra os olhos, mesmo que aguce a audição, a realidade mente com base no poder que vem dos céus, então apenas...
    *Aquela voz feminina soava de novo trazendo conforto aquele espirito furioso que agora ia se acalmando até então estar apto o suficiente para simplesmente mover o corpo e bloquear algo que parecia ser um golpe*
     
    -O que?!
    *Tratou então de revidar de ouvidos surdos, olhos cegos e punhos fechados, ela não ouvia, ela não via, tão pouco sentia o exterior, todavia, seu instinto a guiava naquele combate sem recursos onde apenas seu corpo poderia ser de alguma forma útil. Sem falas, sem devidas reações, o combate seguia com Jessie em uma suposta vantagem já que seu inimigo se deixava levar pelo ódio de estar perdendo para ela mesmo em tais condições, mesmo com tudo a seu favor, mesmo com as distorções*
     
    -O que... O que... O QUE DIABOS É VOCÊ?!
    *O soco veio ao rosto e foi segurado pela loira que apertava aquele punho e revidou com a mão livre acertando o peito alheio com um golpe serrado e direto que lançou o adversário a uma distancia considerável, distancia que apesar dela não poder medir ela podia sentir e então seguiu até lá. Sem mais ilusões em meio a nevoa “áspera”, Jessie finalmente abria seus olhos vendo aquele ali caído e não apenas isso, ela via muito mais além, seus olhos conseguiam ver sua aura, conseguiam saber se ele estava mesmo apto a desistir e não apenas isso, ao olhar para baixo ela via algo a mais*
     
    -Você...
    *Via o próprio reflexo naquele acumulo de agua que agora molhava seus pés, sim, eles pareciam estar em uma espécie de lago raso e ali a garota se abaixava vendo a si mesma em típicos trajes do oriente, tratando então de esticar sua mão até si mesma naquele espelho d’gua*
     
    -O que você vê? O que você sente?
    *A agua era mesmo fria e com o toque o reflexo se distorcia e aos poucos parecia ir formando uma nova face que não era bem dela, parecia ser alguém encapuzado que sorria para a loira mantendo também a mão esticada, parecia que os dois estavam tocando a ponta dos dedos um com o outro e ela não podia ve-lo bem devido aquela distorção nas aguas*
     
    -Não é preciso ver, sentir ou ouvir para lutar, é apenas preciso seguir e confiar no que acredita, porém, você não pode acreditar em tudo pois nós vemos a verdade além das coisas, não é mesmo?
    *O homem abatido ia se levantando e a aura branca dele se enegrecida e ela sabia o que isso significava, aquele tom era de alguém tomado pela mentira, pela maldade, ele estava sendo falso e ela podia ver isso com aqueles olhos*
     
    -Vamos terminar o que começamos, só que dessa vez...
    *A mão do encapuzado saiu de dentro da agua e pegou a mão da loira com força entrelaçando os dedos e a puxando para baixo a fazendo entrar ali e nesse curto momento ele a pegava pela outra mão e juntos ficavam ali “flutuando” em meio a tanta agua, parecia que estavam imersos em um grande mar de agua azul e cristalina*
     

    -Juntos, Shishou.


    _________________
    avatar
    SE.RA.PH.
    Admin

    Badges :

    Re: Jardim Sereno

    Mensagem por SE.RA.PH. em Sab Mar 11, 2017 12:11 am

    E naquele instante todos ali presentes sofrem uma forte vertigem, o suficiente para quase derrubar eles, e assim uma voz feminina ecoa pelo local.

    "Agora é o horário restrito. Atenção a todas as formas inteligentes de vida que ainda se encontram no interior desse campus. Eu lhes trago más notícias:


    A visão do mundo que vocês mantinham até agora foi destruída.
    Os preços entraram em colapso devido à inflação.
    Todos vocês e sua Guerra do Santo Graal foram vendidos.
    Agora todos vocês são inúteis."

    Para cada frase dita a voz mudava de entonação e tudo aquilo servia para criar uma sensação horrível em cada um de vocês, como se alguém enfiasse a mão dentro do seu peito e misturasse todos os seus órgãos enquanto você assistia.

    ROOT.ACESS(true):

    4e616f2072657374617261206d616973206e696e6775656d20706172612073616c76617220766f6365732e20456e74616f206475726d616d2c20657465726e616d656e746520667567696e646f206461206d6f7274652c20766976616d20656d206d65646f20657465726e616d656e74652c20657520637569646172656920646520766f63657320706172612073656d70726520617373696d20636f6d6f2063756964617265692064656c652e

    E naquele instante o mundo mudou. Algo semelhante a uma espécie de massa escura passou a sair de todas as frestas e buracos, lentamente consumindo tudo em sua volta. Vários estudantes que ainda estavam ali eram absorvidos pela massa e seus gritos de dor ecoavam pelos corredores e salas.

    CLASS.ERROR:

    4d6f727465207061726120746f646f7320717565206d6520646573616669616d204d6f727465207061726120746f646f7320717565206d6520646573616669616d204d6f727465207061726120746f646f7320717565206d6520646573616669616d204d6f727465207061726120746f646f7320717565206d6520646573616669616d204d6f727465207061726120746f646f7320717565206d6520646573616669616d204d6f727465207061726120746f646f7320717565206d6520646573616669616d204d6f727465207061726120746f646f7320717565206d6520646573616669616d204d6f727465207061726120746f646f7320717565206d6520646573616669616d204d6f727465207061726120746f646f7320717565206d6520646573616669616d204d6f727465207061726120746f646f7320717565206d6520646573616669616d

    O céu era completamente vermelho e pequenas partículas escuras que se assemelhavam com cinzas voavam apara os céus. Em breve, esse será o seu destino. Ninguém mais está seguro.

    O tempo acabou.


    E a vida de vocês também acabará em breve.


    É inútil resistir.


    Apenas aceite o seu destino.


    Imediatamente todos sentiam todos seus selos desaparecerem de suas mãos, sem restar uma única marca.
    avatar
    Mark Vaan
    Membro

    Re: Jardim Sereno

    Mensagem por Mark Vaan em Sab Mar 11, 2017 1:17 am

    Mark então finalmente se levantava, seu pulso e cabeça doendo. Tinha acabado de passar por uma sensação horrível e então olhava para sua mão que agora possuía a mesma marca que de Jessie.

    "Mas o que?"

    Ele no entanto não teve muito para se localizar completamente pois foi bombardeado pela informação que acabara de receber. Naquele instante suas marcas desapareciam por completo e todo o mundo virava um completo caos.

    Era uma cena digna de algum filme apocalíptico, tanto que ele chegou a gaguejar.

    "Ma... MAS QUE PORRA É ESSA!?"

    Ele se vira e imediatamente chama pelos outros dois.

    "Clyde! Jessie! Temos que sair daqui!! Maldição!! Então era esse o 'evento principal' que Tohsaka estava falando? AQUELA PIRANHA! PORQUE ELA NÃO DISSE QUE ISSO IRIA ACONTECER!?"

    Era uma mistura de raiva e medo, mas ele sabia claramente que iria morrer se ficasse ali.
    avatar
    Jessie Jaimes
    Membro


    Ficha do personagem
    HP HP:
    215/215  (215/215)
    MP MP:
    175/175  (175/175)
    GP GP:
    98/98  (98/98)

    Re: Jardim Sereno

    Mensagem por Jessie Jaimes em Sab Mar 11, 2017 6:16 pm

    Eu estive em tantos lugares e tive tamanhas sensações, em suma eu podia admitir que meu coração estava envolto de uma raiva oprimida. Mas...por quê? Eu quis desbravar os deuses, imperadores e até mesmo os mares. Eu desejei poder, um poder maior do que possuía e que sabia poder alcançar. Eu senti no meu corpo as dores da batalha, as dificuldades de enxergar meu inimigo - e não digo isso apenas fisicamente, pois apesar de não poder vê-lo, não consigo senti-lo. O perigo que se move mediante a minha face. Eu sou capaz de ser muito maior do que meus sonhos dizem que eu sou, posso alcançar e conquistar tudo isso, não posso deixar que estas amarras me prendam e me dominem. Por quê está tudo tão turvo? Por quê é que estou lutando mesmo? Sim...ele me disse, essa é nossa batalha. Isso não é real, não pode ser, já que meu corpo rejeita essa ideia, os fatos, tudo. Meu coração palpita com tamanha força que parece querer sair do peito. E essa excitação? Ahhh....sim, essa vontade tremenda de....de...? O que é essa sensação reconfortante? Me acalma de algum modo, como se fosse algo ou alguém que eu sinto uma força ressonante com minha alma. Por mais que eu queira exterminar todos, sim, todos devem sucumbir a minha presença e reconhecer minha soberania. Mas com ela...ele...isso é diferente.

    Meu corpo se move instintivamente contra meus inimigos, combatendo-os e derrotando-os com todo vigor de meu ser, uma chama queima por dentro, fazendo com que eu me mova quase como uma dança singela, onde libero os meus desejos profundos de sair vitoriosa. A fumaça se esvai e posso enxergar claramente aqueles que me enfrentam, ou melhor, posso me ver no reflexo das águas, tão alva como as nuvens que flutuam no céu. E a voz ecoa novamente no meu ser, eu me arrepio dos pés a cabeça e sinto as batidas cardíacas acelerarem outra vez. Estou tão perto da verdade que mal consigo conter minha ânsia.

    No entanto, essa presença que me envolve possui tanta fúria quanto eu, tanto rancor pelo que aconteceu que eu não preciso saber dos fatos para compreendê-lo. Sua alma alcança a minha e de algum modo eu posso entendê-lo perfeitamente. Sua face, seu rosto é familiar. Sua voz me alcança e me abre os olhos para o que está acontecendo. Sinto um temor a princípio, seguido de uma raiva descontrolada por todas as falsas...memórias? Falsas...o que quer que sejam, eu irei recuperar o que é meu, e terminar o que comecei.

    __Você...e eu...nós temos um dever a cumprir...não é? Você me prometeu, me prometeu que seríamos os melhores e conquistaríamos o mundo...É por isso que eu sinto empatia pela sua ira, e faço dela a minha. Então uma vez mais, permita que estejamos lado a lado nesse vasto oceano.

    A medida que minhas palavras eram proferidas de volta, o meu corpo se movia mais uma vez - involuntariamente - até o dele. A força de sua mão na minha doía em cada centímetro, e eu retribuía da mesma forma que podia. Aquela era minha afirmação de que tudo estava errado quando eu acordasse, e agora eu podia sentir a tranquilidade daquela escolha, a paz de saber que a errada não era eu. Sim, Jessie Jaimes, esse nome vai ser reconhecido pelas suas próprias façanhas...esse Azul...é tão... 


    _________________
    avatar
    Jessie Jaimes
    Membro


    Ficha do personagem
    HP HP:
    215/215  (215/215)
    MP MP:
    175/175  (175/175)
    GP GP:
    98/98  (98/98)

    Re: Jardim Sereno

    Mensagem por Jessie Jaimes em Sab Mar 11, 2017 6:29 pm

    ___________________Espera.
    ___________________O que é isso?

    Meu corpo tá no chão como se eu tivesse desmaiado e ao abrir os olhos eu vejo...eu sinto isso?! Clyde...Mark, por quê estão tão desesperados? Por quê não consigo levantar...? Não. Não, não, não.

    ___________________NÃO. EU NÃO VOU PERMITIR.

    ** Jessie tentou se levantar rapidamente diante do caos no qual se encontravam, teve dificuldades para erguer o corpo, aquele ar era demasiadamente pesado para si, uma sensação ruim, sentia-se doente, aflita, amedrontada. As palavras ecoaram forte em sua cabeça e ela pôde sentir que estremeceu. Olhou para os dois que a acompanhavam e lembrou-se dos sonhos que teve. Inevitavelmente olhou também para a marca em sua mão e notou que todos os desenhos tinham desaparecido. Ela sabia o que significava. **

    __Nós não podemos ficar aqui. Acho que, por serem escolhidos assim como eu, vocês igualmente sabem do que se trata.

    ** A loira respirou fundo - melhor dizendo, tentou. Suas forças estavam sendo drenadas por aquele mix de sensações horripilantes e ainda assim algo queimava em seu coração. Era a chama da esperança? Não, era a determinação em continuar viva? Por mais hipócrita que pudesse parecer, também não. O que a motivava era saber que estava prestes a realizar um grande feito. Ou talvez morrer. **

    __Acalme-se Mark, nós iremos embora agora. Clyde? Vamos logo.


    _________________
    avatar
    Clyde Almond
    Membro

    Re: Jardim Sereno

    Mensagem por Clyde Almond em Sab Mar 11, 2017 11:18 pm

    Após recobrar os sentidos e voltar a ficar de pé, estava confuso. Mas não parecia. Por algum motivo estranho, não sentia medo. Não sentia nada, afinal de contas. Nada tinha mudado.

    Eu não preciso temer o perigo. Não tenho que temer nada; Pois não me permitirei ruir até eu descobrir o que está acontecendo. — Era a sua resposta mediante àquele sonho estranho.

    Ouvia o que a voz feminina dizia à todos; Não se importava. Parecia ignorar que Jessie e Mark sequer teriam se feitos presentes ali. Caminhava para fora do Jardim Sereno, evitando a massa negra que poderia ter ali.


    [MDT - Visão Geral]


    _________________
    avatar
    Kokutou
    Staff


    Ficha do personagem
    HP HP:
    500/500  (500/500)
    MP MP:
    2300/2300  (2300/2300)
    GP GP:
    250/250  (250/250)

    Re: Jardim Sereno

    Mensagem por Kokutou em Sab Mar 11, 2017 11:26 pm

    Tudo estava tão sombrio que parecia um cenário pornográfico em filmes de terror, os chãos estavam começando a tremer como se estivesse acontecendo um terremoto, as paredes tremiam tanto que pareciam que iriam cair com total facilidade. 

    Crianças, o psicológico de vocês se encontra em um estado tão quebrado, que tal a gente... Brincar? 

    Sombras, era somente isso, diversas sombras circulavam todas as garotas naquele lugar, elas não tinham aparência específica e sim somente traços de sombras correndo pelos arredores. Naquele momento diversos braços surgiam no chão de cada uma naquele local, todos eles agarravam imediatamente o braço direito de todas as garotas, sem que todas tivessem chance de escapatória. 

    Gostaria de saber o quão aguentam correr, se divirtam! 

    Elas poderiam perceber que a luz daquele local que tinha desaparecido foi ligada, mas todavia todas as saídas do local foram trancadas em imediato, até que ocorreu uma coisa que levaria todas elas no cúmulo do desespero, o ponto máximo do medo. 

    Tic Tac... 

    Todos os braços que agarravam os braços direitos das pessoas pareciam ficar mais fortes, dessa vez o aperto era tão forte que literalmente os braços explodiam, eles eram amassados até o cúmulo sem sombrar nem mesmo resto de ossos. 

    Eu ofereço a vocês uma resistência, achem uma forma de sair do local, mesmo com os braços sangrando todos vocês conseguirão se mover normalmente, a questão é que a dor é DUPLICADA! 

    Os tremores aumentavam totalmente, o sangue escorria bastante, fazendo com que muita quantidade do mesmo caia sobre o chão a cada passo que elas davam. Não tinha nenhum material para que elas pudessem ''parar'' o sangue.

    Tudo restava apenas em três coisas
    Medo
    Muita Dor
    Desespero Psicológico 
    Sim, a primeira postagem é igual a todas, somente a primeira.
    avatar
    Jessie Jaimes
    Membro


    Ficha do personagem
    HP HP:
    215/215  (215/215)
    MP MP:
    175/175  (175/175)
    GP GP:
    98/98  (98/98)

    Re: Jardim Sereno

    Mensagem por Jessie Jaimes em Sab Mar 11, 2017 11:53 pm

    ** Jessie o encarava enquanto tinha aquela reação. Estranha, inexpressiva, e assim como ela sem ceder ao final trágico que os aguardava, não sabia o porquê mas a sua atitude deixava-a irritada.

    __Se puder andar mais devagar agradeço, querido.

    ** Seu tom de voz era irônico, deu mais alguns passos na mesma direção dele e esperou que Mark a seguisse, contudo não esperava pelo seguinte. A atmosfera havia piorado, seu corpo tremia e a respiração ofegava, o que raios era aquilo? todas a estranhisse só ficava ainda mais aterrorizante. Aquelas vozes, aquelas sombras, o que eram? A loira tentou alertá-los para tomarem cuidado, não tinha a certeza se notaram aquelas presenças se formando na escuridão. Contudo, não esperava que fosse imobilizada, algo segurava seu braço direito. **

    __Espera, mas o qu-
    __Droga, me solta.
    __Que porra é essa?!

    ** Ela tentava exasperadamente se soltar daquela criatura, estava assustada. Não era o pior, sentia aquela força aumentando conforme o "relógio" corria, sentiu sua carne ser espremida e o seu sangue coagular, sentiu a textura da pele se deformando e o seu membro desfalecer, não tinha forças para movê-lo porque a dor a dominava. Seus olhos encheram-se de lágrimas e ela se encontrou em uma situação vergonhosa. Jessie detestava chorar, porém foi involuntário. A garota prestava atenção nos detalhes ao seu redor, tentando encontrar um meio de escapar e de se "salvar", mas sua atenção era totalmente voltada para o seu braço ensanguentado, que agora estava livre. Não havia percebido antes, só conseguia sentir a dor de ter seus ossos quebrados, ou até pior. Ela caiu em prantos no chão, sem conseguir reagir de imediato. Precisavam fugir, o quanto antes. ** 


    _________________
    avatar
    Mark Vaan
    Membro

    Re: Jardim Sereno

    Mensagem por Mark Vaan em Seg Mar 13, 2017 5:56 pm

    Clyde parecia disparar na frente logo ele ficou para trás com Jessie.

    "Droga! Espere por a gente!"

    Mas ao ele simplesmente dizer essas palavras as sombras que pareciam apenas estar esperando agiram todas ao mesmo tempo, agarrando seu braço direito.

    "O-o que vocês estão fazendo!? Me larga!!" - Ele também observava que as sombras também tinham imobilizado Jessie que não tinha conseguido escapar a tempo. - "Jessie!"

    Mas a sombra não o largou, segurando cada vez mais profundamente até que ele sentiu um som de algo quebrando e sendo esmagado completamente. Já não sentia mais seu braço direito, tinha sido arrancado por aquelas sombras infernais.

    "AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAARRRRRRRRRRRGHHHHHHHH#$#$!#"

    Sua visão se preenchia de vermelho enquanto apenas olhava sangue escorrer por todo o lugar. Já não lhe bastava ter um olho ruim agora também não tinha um braço? Ele apenas desejava que tudo aquilo fosse um pesadelo, mas não parecia ser o caso.

    Ele suspirava tentando conter a dor exorbitante e levantava olhando para Jessie: ela estava bem pior que ele. Caída no chão com os olhos misturados entre lágrimas e seu próprio sangue, ela não mais aparentava a garota bonita de antes e sim uma vítima de uma crueldade sem limites.

    "(Tenho que tirar ela daqui ou ela não vai durar muito mais tempo...! Vamos Mark, mexa-se! MEXA-SE!)"

    Mark ao fazer um grande esforço foi até a direção de Jessie e pegou pela a barriga usando seu braço esquerdo, era o único jeito que conseguiria carregar ela para fora dali. Olhava para o topo da Universidade, talvez lá estariam seguros pois na direção da cidade ele só conseguia ver escuridão.

    "Guhh! A-aguente firme Jessie, vamos sair daqui o quanto antes...!"

    Ele então correu em direção a Universidade aparentemente sem se esbarrar com Clyde durante o caminho.

    [Mdt: Arredores da Universidade - Visão Geral]

    Conteúdo patrocinado

    Re: Jardim Sereno

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Dom Dez 17, 2017 9:36 am