Um Fórum de RPG baseado no jogo Fate/EXTRA CCC da TYPE-MOON


    Sala da Biblioteca

    Compartilhe
    avatar
    SE.RA.PH.
    Admin

    Badges :

    Sala da Biblioteca

    Mensagem por SE.RA.PH. em Dom Fev 14, 2016 9:33 pm

    Relembrando a primeira mensagem :

    A biblioteca da Universidade possui um acervo de livros (físicos e digitais) de praticamente todas as eras, somado ao banco de dados coletado de fontes confiáveis da internet é garantido que irá encontrar o que precisa nesse lugar.

    "Mantenha silêncio e não atrapalhe os outros." - Você pode ler uma placa com os seguintes dizeres.

    Rotas:

    >>Interior da Universidade - Visão Geral
    avatar
    Akemi
    Membro


    Ficha do personagem
    HP HP:
    130/130  (130/130)
    MP MP:
    175/175  (175/175)
    GP GP:
    97/97  (97/97)

    Re: Sala da Biblioteca

    Mensagem por Akemi em Sab Mar 11, 2017 9:57 pm

    O pavor que Akemi sentia só aumentava, conforme aquela voz voltava a falar. Suas pernas se tornam cada vez mais trêmulas, fazendo com que fosse quase impossível manter-se em pé. Se lembrou por um momento dos filmes de terror que assistia, e sobre como precisava pedir para dormir com seus pais porque estava amedrontada demais para fazê-lo sozinha. Mas era assim que ela estava agora, completamente sozinha. E tudo parecia tão real.

    Os soluços da menina eram altos, acompanhados pelas lágrimas que não haviam parado de cair em momento algum desde que tudo aquilo começou. Mantinha os olhos fortemente fechados e tampados pelas mãos, evitando encarar o cenário caótico em que a biblioteca havia se transformado.

    ー Isso não está acontecendo, não pode estar. ー Choramingou baixinho, para si mesma. ー É só um sonho. Acorde, Akemi, acorde. Por favor.

    Logo sente seu braço direito ser agarrado e erguido por mãos que, ao abrir os olhos, notou que pareciam ter surgido do chão. Encarou-as com profundo horror, se esforçando ao máximo para não gritar. A dor que sentia no braço apenas crescia, enquanto tentava livrar-se das mãos que o pressionavam, sem sucesso. Sua respiração estava ofegante, e ela se sentia fraca demais.

    As luzes agora estavam acesas novamente, mas não parecia mais haver alguma maneira de deixar a sala. Além de tudo, aquela voz lhe trazia uma sensação agonizante. A pressão exercida no seu braço apenas crescia, e ela sentia que desmaiaria de dor caso não parassem logo. Mas o que se seguiu não foi como ela esperava. Sentiu a dor mais aguda e insuportável, muito maior do que ela achava que fosse possível sentir.

    Os soluços deram lugar a um grito alto e estridente, e o sangue apenas serviu para tornar a cena ainda mais brutal. Seu braço havia explodido, e a menina já estava caída no chão. Agarrou o próprio corpo, em uma tentativa de estancar o sangramento e diminuir a dor. Sem sucesso, permitiu-se descansar no chão por um instante, já exausta.

    "Lembre-se dessa lição, menina. Você só precisa limpar sua mente para deixar que seus sentidos se agucem. Apenas assim você se tornará uma com o universo e poderá cumprir a sua tarefa", as palavras ditas anteriormente pelo monge retornam aos pensamentos da pequena. Isso faz com que sua mente comece a se aquietar pouco a pouco, e a dor lhe pareça menos importante. Mais tranquila, decide que não deveria desistir. Precisava se salvar, assim como ajudar as outras garotas e, além de tudo, descobrir o que estava acontecendo.

    Determinada a conseguir escapar dali, levantou-se lentamente, um pouco mais estável do que antes. "Ignore a voz, a dor nem está tão forte assim. Não dê importância a ela.", pedia a si mesma, evitando encarar o sangue que escorria dos braços dilacerados de todas as garotas presentes na sala. Analisou todas as saídas, tentando abrir primeiramente as janelas, por mais que fosse realmente difícil fazê-lo com apenas um dos braços e ignorar a dor insuportável que sentia.

    ー Me ajudem! Procurem a saída, precisamos sair daqui o mais rápido possível. ー Pediu para as outras, enquanto tentava fazer o que o monge havia aconselhado, esperando que isso as ajudasse a fugir.


    _________________
    avatar
    Kokutou
    Staff


    Ficha do personagem
    HP HP:
    500/500  (500/500)
    MP MP:
    2300/2300  (2300/2300)
    GP GP:
    250/250  (250/250)

    Re: Sala da Biblioteca

    Mensagem por Kokutou em Sab Mar 11, 2017 10:33 pm

    Dessa vez toda a escuridão se envolvia sobre os corpos da garota, naquele momento todos os seus traumas psicológicos do passado vinham a tona com o dobro do efeito de medo, a escuridão começava a sufocar as garotas como se estivesse querendo as afogar naquelas sombras. 

    - Ruivinha, isso é pelo seus péssimos modos, vocês pagarão pelo erro da mesma. 

    As sombras começavam a ganhar uma forma ''pontuda'', como se fossem grande espinhos, elas poderiam ver atentamente o quão desesperador aquilo poderia ser, até que tudo que talvez elas temessem acontecesse. 


    - Dizem que a pior coisa de se perder em um corpo humano é a visão... 

    Então a escuridão começava a perfurar as pernas de todas as garotas, a raiva da escuridão era tanta que as sombras pontudas acabavam ferindo a parte de suas barrigas também, deixando grandes cortes profundos nas mesmas.

    - Se querem que isso se torne indolor, que tal começarem a me venerar? 

    A dor aumentava muito mais, o estado mental de todas as pessoas começava a ficar de uma forma insana.


    avatar
    Louise Galloway
    Membro


    Ficha do personagem
    HP HP:
    175/175  (175/175)
    MP MP:
    130/130  (130/130)
    GP GP:
    100/100  (100/100)

    Re: Sala da Biblioteca

    Mensagem por Louise Galloway em Dom Mar 12, 2017 1:53 pm

    Andava com passos arrastados, afinal o corpo não conseguia assimilar a dor e manter os movimentos ao mesmo tempo. Mas mesmo assim ela permaneceu em pé, procurando por uma saída. Tinha que ter alguma. Então aquela voz retornou. Ignorou a primeira frase e também o que estava acontecendo, não podia perder tempo ficando assustada ou chorando, não a levaria a lugar nenhuma quanto mais para fora daquele inferno. Estava apoiando o lado esquerdo o corpo numa parede quando sentiu uma 'fisgada' em suas pernas.

    A sensação pulou de incomoda para um dor quase insuportável e essa dor se espalhou até o tronco superior da menina, intensificando-se na barriga. Sua boca se abriu de imediato, fazendo com que todo seu ar se esvaísse em questão de segundos enquanto o corpo era mutilado sem pausa. Apenas alguns sons baixos podiam ser ouvidos delas, afinal o ar que tinha escapado não retornava para si por mais que tentasse.

    Ela já nem conseguia mais diferenciar o que doía e o quanto doía, seu corpo simplesmente estava chegando no seu limite a ponto que não conseguia enxergar direito. Quando os ataques cessaram ela estava jogada no chão, bem no meio da própria poça de sangue. Sua trana tinha sido desfeita, deixando os cabelos soltos e espalhados pelo chão. Os fios já de um rubro intenso se misturaram ao sangue de forma que tudo se tornasse um só. Os olhos da menina estavam entreabertos, lutando para que não se fechassem de imediato.

    Então começaram as tosses que lhe rasgavam o peito, mas aquela dor sequer chegava aos pés do que o restante de seu corpo estava lidando. O gosto ferroso do sangue preencheu sua boca conforme ele jorrava a cada vez que tossia, fazendo com que ele manchasse seu pescoço. As lagrimas agora saiam automaticamente, ela nem se preocupava mais em impedi-las, não tinha força para tal. Ficou naquele estado deplorável por longos segundos, encarando o teto enquanto o sangue continuava escorrendo de seu corpo.

    Por algum motivo ela retornou a ouvir aquela música. O que era engraçado porque sequer tinha prestado atenção nela no primeiro sonho, mas naquele momento ela parecia bem nítida. Uma música que certamente não combinava com sua situação, era alegre demais. Respirou fundo uma vez, embora aquilo tenha lhe causado mais uma crise de tosses. A música continuava a soar em seus ouvidos, como se para calar aquela voz horrenda.

    E era tudo que precisava. De alguma forma conseguiu virar o corpo, desta vez não importava se segurava o ombro ou não, não conseguiria estancar o sangramento e nem poderia perder tempo com algo tão trivial. Precisava seguir em frente até o último segundo. A mão esquerda bateu no chão, firmando-se para conseguir trazer o corpo junto consigo. E assim repetiu o processo, se arrastando para fora da poça e criando um risco escarlate por onde passava.

    Ela não desistiria. Mesmo se cortassem todos os membros dela. Não podia ficar ali, não podia morrer daquela forma. Ele disse que não morreria, que ficaria ao lado dela, então ela faria o mesmo. 
    avatar
    Akemi
    Membro


    Ficha do personagem
    HP HP:
    130/130  (130/130)
    MP MP:
    175/175  (175/175)
    GP GP:
    97/97  (97/97)

    Re: Sala da Biblioteca

    Mensagem por Akemi em Seg Mar 13, 2017 6:25 pm

    Já estava começando a ficar realmente atordoada por conta da enorme quantia de sangue que perdia pouco a pouco, de modo que precisava se apoiar na parede com a ajuda do único braço que lhe restava para conseguir andar. Sentia os cabelos castanhos grudarem na testa por conta do suor, e as lágrimas em suas bochechas agora começavam a secar. Não sabia mais como estava viva, mas ela não desistiria de sua tarefa. Não antes de seus batimentos cardíacos serem reduzidos a zero.

    Desviou sua atenção por um instante das saídas completamente bloqueadas para tentar descobrir sobre o que a voz falava, embora temesse o que poderia ver. Já não tinha mais certeza se o que via era real ou não, mas as sombras mudando de forma repentinamente fez com que sua garganta se fechasse e os olhos se arregalassem. Evitou pensar sobre novamente, se esforçando para seguir o conselho do monge, embora parecesse impossível para Akemi.

    As sombras a perseguiram e, por mais que tentasse se afastar, elas pareciam vir de todos os lados. Então fechou os olhos fortemente mais uma vez, e permitiu que os espinhos lhe perfurassem as pernas e a barriga. Queria gritar, mas não conseguia. Estava esgotada demais para isso.

    A tortura parecia ter durado horas, mas no fundo ela sabia que não passaram de alguns minutos. Caiu no chão novamente, com sua vista completamente embaçada. Temia não conseguir ficar em pé novamente e nunca mais conseguir deixar aquele lugar. Ao menos, não em vida. Engasgou com o próprio sangue, que preenchia sua boca, várias vezes. Se antes já respirava com dificuldade, sua falta de ar agora era completa.

    Pela falta de oxigênio, já não conseguia mais pensar claramente sobre nada. Mas essa foi a chave para manter-se forte: manter sua mente quieta. Apoiou seu braço esquerdo no chão apenas para se sentar, e agora já não tinha certeza se alguma parte do seu corpo não estava ensanguentada. Mas nada disso realmente importava.

    Fazendo o seu máximo, arrastou-se para perto das mais velhas, procurando alguma forma de proteção. As lágrimas voltaram a escorrer, sem permissão, temendo o que aconteceria em seguida para talvez finalizar toda aquela chacina.


    _________________
    avatar
    Hannabel Galloway
    Membro


    Ficha do personagem
    HP HP:
    1/1  (1/1)
    MP MP:
    1/1  (1/1)
    GP GP:
    0/0  (0/0)

    Re: Sala da Biblioteca

    Mensagem por Hannabel Galloway em Seg Mar 13, 2017 10:36 pm

    O tempo começou a passar lentamente. Ou a dor que sentia estava estraçalhando-a tanto física como psicológicamente, que na cabeça da pequena Hannabel, os segundo agora eram eras. Não conseguia respirar. Deus, como aquilo doía! Era terrível, horrível, impensavelmente impossível; mas estava acontecendo. Cada centímetro do corpo da garota albina parecia querer explodir com a dor que descia agora do braço para a barriga que era totalmente lacerada. Deu uma risada baixa, os cabelos branquinhos agora com respingos escarlates do próprio sangue em frente ao rosto, conforme a cabeça da menina se abaixava. A risada baixa logo aumentou, gradualmente até se tornar uma risada histérica, alta, sem sentido. Não fazia ideia do porquê estava rindo, mas sentia vontade em desdobrar-se em risos, como se de alguma forma aquilo fosse fazer a sensação que era definitivamente pior que a morte, passar. 
    Você acha que o quê? — Perguntou para a voz, com o próprio tom baixo, quando depois de um tempo, todo o ataque histérico cessou-se, fazendo com que uma expressão bisonha, assustadora se apossasse do rosto da menina, que jamais na vida parecera tão diferente: estava um caos. Como se tudo aquilo não fosse o bastante para a derrubar, se arrastou, não deixando que aquilo a parasse — Você não vai me parar. Você não vai me fazer desistir. Você pode fazer o que quiser, mas você não vai me fazer parar. — Murmurou, 'caminhando' da forma que podia pelo chão em direção a porta. 
    Eu me recuso a morrer enquanto não vê-lo de novo. 


    _________________
    AND SUDDENLY I SEE YOU


    avatar
    Kokutou
    Staff


    Ficha do personagem
    HP HP:
    500/500  (500/500)
    MP MP:
    2300/2300  (2300/2300)
    GP GP:
    250/250  (250/250)

    Re: Sala da Biblioteca

    Mensagem por Kokutou em Seg Mar 13, 2017 10:57 pm

    As sombras cercavam todas elas parecendo uma certa espécie de prisão, todas elas começavam a ser engolidas pelas sombras, de parte em parte, todos começavam pelos braços como se começassem a os digerir, sem chance de sobrevivência total.

    - Todas morrerão para uma futura vitória. 

    Então todas elas desapareciam em meio da escuridão, sem rastro de sobrevivência alguma. 

    Off: Agora descansem, vocês voltarão a postar em um certo lugar quando todo mundo tiver ido embora.

    Conteúdo patrocinado

    Re: Sala da Biblioteca

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Dom Jun 25, 2017 7:33 am